Seguidores

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A ETAR do Ave será uma realidade em 2010

Eng. Paulo Queirós

No dia 1 de Setembro, na reunião conjunta dos Roratry Clubs da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, na palestra proferida pelo Eng. Paulo Queirós, Administrador-Delegado das “Águas do Ave, SA”, que contou com a presença do Presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, Dr. Macedo Vieira, o representante da Câmara de Vila do Conde e Vereador do Ambiente, Professor Doutor Vítor Costa e o Governador Civil de Braga, José Ferreira Lopes, foi a garantido que a ETAR do Ave, situada em Tougues, Vila do Conde, estará pronta em Junho de 2010, conforme o previsto.

Registou-se ainda que esta ETAR passou por dificuldades para a sua concretização, mas a população vai ser melhor servida com este equipamento de maior dimensão e mais sofisticado do que tinha sido inicialmente previsto para a região, sendo uma das melhores ETAR’s do norte de país e uma solução arrojada e altamente qualificada, pois é uma estação de tratamento de águas residuais da terceira geração.

O Eng. Paulo Queirós esclareceu que o calendário definido tem sido cumprido “ao pormenor”, sendo que no início de 2008 realizou-se a avaliação do impacto ambiental, seguiu-se a adjudicação da obra, que teve início em finais de 2008, não há qualquer atraso, havendo mesmo um nível de execução de 90% no que diz respeito a trabalhos de terrenos, ultrapassando os 35% na construção civil e cerca de 16% em equipamentos, o que permite afirmar que em Junho de 2010 estamos em condições de começar a operar.

Paralelamente, está-se a dar início à construção de interceptores, sendo 54 quilómetros e um processo de engenharia muito complicado, porque tanto a Póvoa de Varzim como Vila do Conde fizeram o seu sistema drenando para o porto da Póvoa e agora é preciso inverter todo este processo. Assim, irá ser construída uma grande estação reservatória, na área do porto de pesca, junto ao molho Sul, para trazer para aqui todos os afluentes da região, prevendo-se que em Junho de 2010 estará concluída a construção destes interceptores.

A infra-estrutura está integrada num plano de investimento alargado. Assim, e em apenas três anos, o Sistema Multimunicipal, para além da já anunciada ETAR do Ave, construirá mais de 74 km de interceptores e condutas elevatórias e 16 novas estações elevatórias, cujo valor a investir nos dois municípios rondará os 40 milhões de euros, garantindo assim o tratamento adequado dos efluentes domésticos e industriais, que correspondem a cerca de 258 mil habitantes-equivalentes na época alta e 184 mil na época baixa.

Reafirma-se assim a importância do trabalho da Águas do Ave e dos Municípios, para a qualidade de vida das populações e para a protecção dos recursos hídricos desta vasta área territorial, já que permitirá que os efluentes a ser lançados no rio Ave não só o despoluam, como corrijam o seu caudal.

As infra-estruturas do sistema

No município de Póvoa de Varzim, temos os seguintes dados fundamentais:

População servida: 116.000 Habitantes-equivalentes (aprox.)

Caudal tratado: Caudal médio anual – 4.370.000 m3/ano

Infra-estruturas: 2 ETARs

8 Estações Elevatórias

31,7 km de Interceptores e condutas elevatórias

Investimento total: 11,6 milhões de euros


No município de Vila do Conde, temos os seguintes dados fundamentais:

População servida: 107.000 Habitantes-equivalentes (aprox.)

Caudal tratado: Caudal médio anual – 4.220.000 m3/ano

Infra-estruturas: 1 ETAR

11 Estações Elevatórias

80 km de Interceptores e condutas elevatórias

Investimento total: 18,2 milhões de euros


3 comentários:

Carlos Costa disse...

Comp. Presidente,
Dou as minhas felicitações por mais uma reunião conjunta com vila do Conde, que teve uma adesão bem boa e pela palestra que ontem tivemos oportunidade de ouvir. De facto, julgo que a ETAR é uma obra necessária e que vai trazer muitos benefícios para as nossas comunidades.
Um abraço.
Carlos Costa

Miguel Loureiro disse...

Até que enfim que alguém se mexe e mexe nesta coisa.
Parabéns a todos os que compareceram e comeram...
Realmente, comer e ouvir alguém falar não é incompatível.

Miguel Loureiro disse...

Companheiro Carlos Costa
Esqueci de agradecer o referido.
Obrigado pela pequena parte que me toca.