Seguidores

sábado, 27 de fevereiro de 2010

4.º Concurso de Canto Lírico da FRP dá o salto além fronteiras

4º Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa começa em Março
Internacionalização é uma realidade
A 4.ª Edição do Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) decorrerá este ano nos meses de Março, Abril e Maio e compreenderá um novo figurino que permite dar um passo há muito ambicionado: a internacionalização.
O concurso que possibilita que jovens cantores líricos de grande talento possam mostrar o seu valor está a ser organizado sob os auspícios da Fundação Rotária Portuguesa, pelos clubes rotários Lisboa-Estrela, Cascais-Estoril, Porto-Foz, Ponta Delgada, com a colaboração dos clubes rotários de Luebeck-Holstentor (Alemanha), S. Paulo (Brasil), Barcelona (Espanha), em parceria com a Escola de Música do Conservatório Nacional (Lisboa), Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (Porto), Conservatório Regional de Ponta Delgada (Região Autónoma dos Açores) e este ano também com a colaboração do Teatro Nacional de São Carlos, São Luiz – Teatro Municipal, GMCS – Palácio Foz e Centro Cultural de Cascais.
A partir desta edição o concurso terá duas partes. Uma primeira só com concorrentes portugueses, terá como prémios próprios – Bolsas de Estudo – mas os premiados poderão também participar na segunda parte, denominada International Rotary Opera Contest, que decorrerá de 14 a 16 de Maio, no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa.
Para a 4.ª edição do concurso diversos clubes rotários estrangeiros manifestaram interesse em participar no International Rotary Opera Contest e apoiarão a participação de jovens cantores líricos de outras nacionalidades.
Segundo Medeiros de Sousa (comissão organizadora), do RC Lisboa-Estrela este «é o único concurso internacional de canto lírico organizado presentemente em Portugal e que tenderá a ganhar grande projecção e prestígio internacional, graças à esperada adesão de muitos outros clubes rotários dos vários Continentes».
Em 2013 realiza-se em Lisboa a Convenção de Rotary Internacional. Para esta convenção é esperada a vinda a Portugal de cerca de 40.000 rotários de todo o Mundo. «É nossa intenção incluir no programa da Convenção a Final do “World Rotary Opera Contest”. Se tal for conseguido Lisboa passará a ser a sede de um dos mais importantes concursos de canto mundiais», sublinha.
Para que alunos, professores e escolas de música possam inteirar-se deste ambicioso projecto está disponível o sítio [www.concursocantofrp.com]. Ali encontrarão a génese do concurso, bem como informação relativa ao regulamento, programa, calendário de provas e constituição do júri.
Foto daqui

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Os Parabéns

Havia muito bolo, muito espumante e um pequeno coro para os Parabéns(!), proporcionalmente aos sócios que quiseram estar presentes, já que não precisavam de ser convidados...
E quem nos corporizou como Rotary International, foi o Companheiro Afonso Fernando, Fundador há 45 anos, que quase aos 90 de idade não falta ao que também lhe pertence e que nos pertence como exemplo. 
E ei-lo, partindo o bolo e repartindo o companheirismo, que nos deve por a reflectir sobre a filosofia do movimento e a prática da semana-a-semana...
Fotos da Companheira Liliana Pontes

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Póvoa de Varzim

Póvoa de Varzim em 1962 - 21 de 21

Póvoa de Varzim em 1962 - 20 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 19 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 18 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 17 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 16 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 15 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 14 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 13 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 12 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 11 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 10 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 09 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 08 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 07 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 06 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 05 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 04 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 03 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 02 de 21

Póvoa de Varzim 1962 - 01 de 21

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

PIANO CLÁSSICO - Angel Gonzalez

RC Porto_Foz Será a 28 de Fevereiro de 2010, às 18.00 no Teatro Helena Sá e Costa o concerto de PIANO, com música de Albéniz – Granados – Mompou - Turina e M. de Falla.

Angel GonzalezÁngel González nasceu em Madrid, cidade na qual concluiu o Curso Superior de Piano, no Conservatório Superior de Música de Madrid.
Aperfeiçoou os seus estudos na Hochshule fur Musik de Graz, tendo como professor Sebastian Brenda. Em 1989 obteve o Prémio Andrés Segóvia-José Miguel Ruiz Morales no Curso Internacional de Música Espanhola Música em Compostela. Em 1991 recebeu o Prémio Luís Coleman. Deu recitais, concertos de música de câmara, e com orquestra em numerosas cidades espanholas e em diferentes países da Europa, África e Américas. Actualmente é pianista acompanhador na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo.

Preço: 10,00 € O valor da bilheteira reverte a favor de diversos projectos de solidariedade social do Rotary Club Porto-Foz.
Bilhetes à venda nos seguintes locais:

Rotary Club Porto-Foz
Rua de Serralves, 124
4150-702 PORTO
Hotel Fénix Ipanema Park
Horário: 3as feiras, das 21h30 às 22h30

ESMAE
Rua da Alegria, 503
4000-054 PORTO
Dr.ª Cecília Sequeira:
968 914 394
Horário: expediente

LTX – Iluminação Técnica, S.A.
Rua Santos Pousada, 441, s 205 4000-486 PORTO
Eng.º Paulo Chong:966 091 406
Horário: expediente

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A Guerra – Alberto Caeiro

picasso_guernica

A guerra que aflige com os seus esquadrões o Mundo,
É o tipo perfeito do erro da filosofia.

A guerra, como todo humano, quer alterar.
Mas a guerra, mais do que tudo, quer alterar e alterar muito
E alterar depressa.

Mas a guerra inflige a morte.
E a morte é o desprezo do Universo por nós.
Tendo por consequência a morte, a guerra prova que é falsa.
Sendo falsa, prova que é falso todo o querer alterar.

Deixemos o universo exterior e os outros homens onde a Natureza os pôs.

Tudo é orgulho e inconsciência.
Tudo é querer mexer-se, fazer coisas, deixar rasto.
Para o coração e o comandante dos esquadrões
Regressa aos bocados o universo exterior.

A química directa da Natureza
Não deixa lugar vago para o pensamento.

A humanidade é uma revolta de escravos.
A humanidade é um governo usurpado pelo povo.
Existe porque usurpou, mas erra porque usurpar é não ter direito.

Deixai existir o mundo exterior e a humanidade natural!
Paz a todas as coisas pré-humanas, mesmo no homem!
Paz à essência inteiramente exterior do Universo!

Alberto Caeiro

“Guernica” de Pablo Picasso, em 3D por Lena Gieseke

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Fevereiro: Mês da Compreensão Mundial - O Rotary e a Paz

Salvador Dali
Fundado em 1905 em Chicago, Illinois, EUA, o Rotary rapidamente transformou-se de apenas pequenas reuniões de empresários em uma associação internacional de clubes dedicada a servir comunidades locais e mundiais. Em 1921, o Rotary International (RI) adoptou “a promoção da compreensão, da boa-vontade e da paz” como parte de seu objectivo. Hoje, os 1,2 milhões de empresários e líderes profissionais que integram os mais de 30.000 Rotary Clubs em cerca de 160 países trabalham por um mundo mais pacífico por intermédio de diversos programas rotários.
Centros Rotary de Estudos Internacionais na área de paz e resolução de conflitos.
Em 1999, a Fundação Rotária do Rotary International anunciou o estabelecimento de sete centros Rotary de estudos internacionais onde bolsistas podem aprender diplomacia e qualidades necessárias para resolução de conflitos e promoção da compreensão internacional.
Os Centros Rotary de Estudos Internacionais na área de paz e resolução de conflitos estão localizados em universidades renomadas mundialmente. Os primeiros 70 Bolsistas Rotary pela Paz Mundial, 10 em cada centro, participarão de curso de mestrado de dois anos de duração ou de outros programas de estudo com direito a certificado também relacionados à paz e resolução de conflitos.
As universidades escolhidas para sediar os Centros Rotary são: Duke University e a University of North Carolina em Chapel Hill, Carolina do Norte, EUA (ambos os estabelecimentos abrigam o mesmo Centro Rotary); University of California, em Berkeley, Califórnia, EUA; Sciences Po, em Paris, França; University of Bradford, em West Yorkshire, Inglaterra; University of Queensland, em Brisbane, Austrália; International Christian University, em Tóquio, Japão e Universidade del Salvador, em Buenos Aires, Argentina.
Programas Pró-Paz do Rotary
O Rotary International e a Fundação Rotária do Rotary International patrocinam diversos programas que estimulam a compreensão e relações amigáveis entre os diferentes povos do mundo:
Regionalmente, os Rotary Clubs iniciam e patrocinam diversos projectos em nome de comunidades mais pacíficas:
• Programas locais do Rotary, como “Amigos para Sempre” e “Em Busca de uma Maior Compreensão” estimulam a confiança e compreensão entre jovens católicos e protestantes na Irlanda do Norte.
• Rotários em Ontário, Canadá, apoiaram a Escola em Prol da Paz, no povoado judeu/árabe Neve Shalom/Wahat al-Salam, em Israel.
• Nas Filipinas, rotários de Manila conduzem esforços de prevenção de violência, como grupos anti-crime, apoio à polícia e uma campanha anti-drogas. O Rotary Club de Butuan North estabeleceu o Lingap Livelihood Center para oferecer treino profissionalizante a jovens em um ambiente estável.
• Por intermédio do Grupo de Companheirismo de Resolução de Conflitos, os rotários promovem paz em suas comunidades, servindo como mediadores em disputas locais e patrocinando projectos locais relacionados à paz.
• O Rotary Club de Los Angeles adoptou uma área na parte leste da cidade que sofria muito com as actividades de gangs. Em cooperação com o Departamento da Polícia, construiu um centro juvenil que passou a sediar programas educacionais e de assistência a alunos fracos do bairro.
• Rotary Clubs no estado de Washington e o Departamento de Estado norte-americano co-patrocinaram a conferência internacional, de dois dias de duração, “Acabando com a Tragédia de Minas Terrestres através de Inovação e Cooperação” (Ending the Tragedy of Landmines through Innovation and Cooperation), em Seattle, que enfocou os esforços humanitários mundiais para a retirada de minas.
Prémio Rotary para a Compreensão Mundial
Todos os anos, desde seu estabelecimento em 1980, o Rotary International homenageia uma pessoa ou organização cujos serviços altruístas promoveram paz e compreensão no mundo. O prémio, considerado a mais alta honra do RI, inclui subsídio de US$100.000 a ser usado em uma obra humanitária, da escolha do agraciado, cuja missão assemelhe-se à do Rotary, ou seja, promover a paz e compreensão por intermédio de projectos educacionais e humanitários.
Alguns dos agraciados foram o Papa João Paulo II, Dr. Albert Sabin, a Comissão Internacional da Cruz Vermelha, o Exército da Salvação, o ex-secretário geral da ONU Javier Perez de Cuellar, o presidente tcheco Václav Havel, o antigo presidente dos EUA Jimmy Carter, o falecido ex-director executivo do Unicef James P. Grant, a ex-Alta-Comissária para refugiados da ONU Sadako Ogata e Nelson Mandela.
Rotary e a Comunidade Internacional
Por intermédio de uma rede formal de representantes, o Rotary International mantém um relacionamento oficial com inúmeras organizações internacionais promotoras da paz mundial. Desde 1945, quando 50 rotários participaram da fundação da ONU, o Rotary International expandiu seu âmbito global de contacto com as Nações Unidas e outras organizações internacionais. Actualmente representantes do Rotary International estão formalmente envolvidos em reuniões, actividades e eventos nas seguintes organizações:
Organização das Nações Unidas (Nova York, Genebra, Viena)
• Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco)
Conselho Europeu
União Africana
• Comissão das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos (UNCHS)/Habitat e Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente
Organização de Alimentação e Agricultura, e Programa Mundial de Alimentação da ONU
Banco Mundial
Organização dos Estados Americanos
Comissão Económica e Social da ONU para a Ásia e o Pacífico
Representantes do Rotary nas Nações Unidas e em outras organizações mundiais monitoram as reuniões internacionais para aprender e compartilhar a melhor maneira de tratar as principais causas de conflitos como fome, falta de abrigo, analfabetismo e pobreza. Nos últimos anos, o Rotary tem participado dos seguintes fóruns mundiais sobre tópicos relacionados à paz:
• Em 1999, centenas de rotários africanos se reuniram em Kampala, Uganda, para discutir assuntos humanitários críticos que o continente africano enfrenta. Por intermédio de sessões especiais, rotários delinearam estratégias específicas para projectos rotários para solucionar os desafios mais sérios.
• Na conferência centenária do “Hague Appeal for Peace”, o Rotary International organizou um painel de discussão sobre como explorar parcerias de diversos sectores para promover ajuda humanitária. Esse painel contou com a participação de altos administradores das Nações Unidas, Unesco, Organização pela Unidade Africana, Cruz Vermelha e Rotary International.

“Fortalecer Comunidades – Unir Continentes” O lema do RI em 2010/11

O presidente eleito do RI Ray Klinginsmith fala aos governadores
eleitos na assembleia internacional de 2010. Rotary Images

Lema 2010_11 Após subir ao palco ao som de “California, here I come”, o presidente eleito Ray Klinginsmith anunciou o lema do RI para 2010-11, Fortalecer Comunidades – Unir Continentes, durante a sessão plenária de abertura da assembleia internacional de 2010.
Klinginsmith disse que chegou ao lema após examinar os lemas do RI nos últimos anos e notar que poucos deles tinham significado para não-rotários.
"Decidi então buscar um lema curto que atendesse a dois objectivos: explicar o Rotary a não-rotários e validar nosso trabalho para os rotários", ele explicou. “As palavras que escolhi para descrever a missão do Rotary e dar destaque a nossas realizações são: Fortalecer Comunidades – Unir Continentes."
O presidente eleito descreveu como seus 50 anos de experiência rotária contribuíram para sua ênfase nas comunidades, sejam elas próximas ou distantes. Por exemplo, como bolsista da Fundação Rotária ele estudou por um ano na África do Sul, tendo sido a primeira pessoa de sua pequena cidade de Unionville, nos Estados Unidos, a estudar no exterior.
O anúncio do lema foi feito à noite, diferente dos anúncios de lemas passados, demonstrando a predisposição para mudanças de Klinginsmith. Ele convidou governadores eleitos a avaliar procedimentos tradicionais que não estejam mais funcionando para adoptar novas práticas sempre que adequado.
Klinginsmith também homenageou rotários do passado que ajudaram a elevar o Rotary ao lugar de destaque que a organização ocupa hoje no cenário mundial. Ele incentivou os governadores de distrito a se reunirem com ex-presidentes e dirigentes do RI de forma a fortalecer sua ligação com o passado do Rotary.
Por Donna Polydoros
Notícias do Rotary International – 18 de Janeiro de 2010
Imagem

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Ano Novo Chinês: 2010, o ano do Tigre

2010_Ano do TigreLogo 2010_CulturasNeste Domingo, assinala-se o início de 2010 de acordo com o calendário chinês, utilizado por vários países orientais. O calendário chinês é o mais antigo registo cronológico da história e guia-se pelas fases da lua. Por este motivo, o ano novo é assinalado na primeira lua nova entre 21 de Janeiro e 20 de Fevereiro. Também conhecida como Festa da Primavera ou Ano Novo Lunar, esta é a época festiva mais importante da China.
Neste ano, a 14 de Fevereiro, data em que também se assinala o Dia dos Namorados, um pouco por todo o mundo organizam-se festividades para celebrar o novo ano que, de acordo com horóscopo chinês, será o ano do Tigre. O ano do Tigre, celebrado da última vez em 1998, está relacionado com as próprias características do signo: activo, confiante e impulsivo, sentimental e bem-humorado.
Independentemente do signo em questão, a entrada do ano novo chinês é uma data de regresso às tradições e às origens, envolta em simbolismos milenares. De acordo com a cultura oriental, na noite de ano novo são realizados fartos jantares em casa ou em restaurantes, com variedade de pratos, sendo obrigatório o peixe ou o frango para garantir abundância durante o ano que chega. Outra tradição é a distribuição de envelopes vermelhos com dinheiro aos entes queridos como acto de generosidade.
Tal como na tradição ocidental, também na entrada do ano novo chinês há queima de fogos de artifício como forma de atrair a sorte e afastar as energias negativas. Desfiles de rua e espectáculos fazem parte das comemorações, onde também não pode faltar a dança do leão.

Rotary World

rw_1001_pt (2)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

O guardador de rebanhos [7] – Alberto Caeiro

caeiro Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.

Alberto Caeiro

Foto daqui

EDUCAR – citações de Rubem Alves

0 
126
7
8111415
Documento proveniente da cadeia de mails da internet

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

“Encontro de Gerações” em Beiriz

0_Cartaz

Rotaract simbolo Na tarde do passado dia 7, o Rotaract Club da Póvoa de Varzim levou a cabo mais uma edição do seu projecto - que já tem passado e continuará no futuro - denominado "Encontro de Gerações", desta vez na Freguesia de Beiriz, no edifício da sua Junta, um convívio especialmente aberto aos idosos dessa freguesia.
O convívio foi enriquecido com a participação e actuações das fadistas Marina e Eduarda, seguidas pelo Orfeão Universitário do Porto, com Fados e Guitarradas de Coimbra e do Rancho Folclórico de Santa Eulália de Beiriz.
A tarde e o convívio terminou com um lanche, onde não faltou o caldo-verde, tendo sido ainda sorteados pelos participantes, três cabazes.
A presidente do Rotaract Club da Póvoa de Varzim, Liliana Pontes, agradece o apoio e a colaboração da Junta de Freguesia, na pessoa do seu Presidente Amadeu Matias, da Paróquia, do Agrupamento de Beiriz do Corpo Nacional de Escutas e de todos os artistas já anunciados.
A satisfação dos presentes era visível e o entusiasmo do Presidente da Junta traduziu-se no desejo e desafio de ver repetida esta actividade, mas envolvendo também, ou só, os jovens.

2_Liliana
Liliana Pontes – Presidente do Rotaract Club da Póvoa de Varzim1_ApresentaçãoAmadeu Matias – Presidente da Junta de Freguesia de Beiriz3_Fadista 1 3_Fadista 2
As fadistas Marina e Eduarda4_Orfeão da UP
O Orfeão da Universidade do Porto5_Fados Os Fados e Guitarradas de Coimbra, da Universidade do Porto6_Rancho O Rancho Folclórico de Santa Eulália de Beiriz7_Assistência
A assistência8_Lanche O lanche
9_Dirigentes
Miguel Loureiro – Presidente do Rotary Club da Póvoa de Varzim
Liliana Pontes – Presidente do Rotaract Club da Póvoa de Varzim
Amadeu Matias – Presidente da Junta de Freguesia de Beiriz e
Henrique Gonçalves - Presidente Eleito do Rotaract Club da Póvoa de Varzim

Fotos da Companheira Filomena Lordelo

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Reunião conjunta dos Rotary Clubs de Vila do Conde e da Póvoa de Varzim

Sineta2-1                 01_Sineta
No dia 1 de Fevereiro, retribuindo a reunião na Póvoa de Varzim, voltaram a reunir-se os dois clubes rotários, desta vez na Estalagem Brasão, em Vila do Conde, para incentivo do companheirismo entre o clube Padrinho e o clube Afilhado, com uma palestra proferida pelo Professor Doutor Flávio Ferreira, Presidente da ESEIG – Escola Superior de Estudos Industriais e Gestão, subordinada ao tema comum às duas comunidades: “20 anos de Ensino Superior em Vila do Conde e Póvoa de Varzim”.
Saudação às bandeiras
1
(da esq. para a dir.) Dr. Macedo Vieira – Presidente da CMPV, Madureira Pires - Past-Governador, Comp. Saraiva Dias, Dra. Elisa Ferraz – Vereadora da Educação e Cultura da CMVC e Prof. Dr. Flávio Ferreira – Presidente da ESEIG
Mesa Principal
3
Selma Loureiro, Miranda, Miguel Loureiro, Marta Miranda, Flávio Ferreira, Elisa Ferraz, Macedo Vieira e Madureira Pires
Momento do Protocolo
  24
Marcelino Mota
58
Entrada da nova sócia, Arquitecta Martina Maia, amadrinhada pela Presidente do R.C. de Vila do Conde, Marta Miranda
9Companheiros de Vila do Conde
10Companheiros de Vila do Conde
11Companheiros da Póvoa de Varzim
12
Companheiros de Vila do Conde e Póvoa de Varzim
13 Companheiro de Vila do Conde e Professores da ESEIG
14 Professor da ESEIG e família da nova Companheira Martina Maia
15 Companheiros de Vila do Conde
16 Companheiros de Vila do Conde
17 Companheiros de Vila do Conde
18 Companheiros da Póvoa de Varzim
22 Companheiros de Vila do Conde e Póvoa de Varzim
24 Companheiros de Vila do Conde
29  30
Momento da Presidente do R.C. de Vila do Conde e do Presidente do R.C. da Póvoa de Varzim
IMG_5635O Palestrante: Prof. Dr. Flávio Ferreira
32A Palestra
34 35
Agradecendo ao palestrante com uma lembrança e intervenção da nova Companheira
36 37
Intervenções de Macedo Vieira e Elisa Ferraz
38IMG_5671 
Encerramento, com a leitura do poema “Portugal Sacro-Profano”, de Ruy Belo e “Poveiro” de António Nobre.
Fotos do Companheiro Filipe Santos