Seguidores

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Relato da Visita de Estudo/Passeio do Outono

E começou mais um ano lectivo na Universidade Sénior da Póvoa de Varzim.
De acordo com a tradição (ainda recente) e como se trata de alunos muito empenhados em absorver mais e mais sabedoria, em cada período de aulas, realiza-se uma Viagem de Estudo.

Claro que nesta época do ano se realiza o PASSEIO DE OUTONO.

Foi escolhido o dia 28 de Outubro a fim de aproveitarmos o tempo solarengo e as temperaturas amenas, que convidam a procurar paisagens de uma beleza extenuante, que fazem bem à alma!

Cerca das oito horas partimos em direcção a Ponte da Barca.

Em pleno coração do Alto Minho deve o seu topónimo à “barca” que fazia a ligação entre as duas margens do Rio Lima, sendo a ponte construída em meados do séc. XIV.

Primeira paragem técnica para café segundo o programa!

Claro que entre cafés, chás e uns bolinhos há sempre uma pequena visita aos ”WC” !!!!, pois estes alunos no Outono da vida, aproveitam estas paragens para que a sua energia se mantenha com todo o vigor.

Estava um lindo dia de sol que nos permitiu observar a beleza desta vila.

Ouvir a água a correr em direcção ao Rio Lima e apreciar as cores quentes do Outono nas várias espécies de árvores que proliferam no parque, transportam-nos para uma paisagem de uma beleza estonteante!

E então aconteceu um caso insólito… o Prof. António Maria comprou uma pá para agricultura (media mais de um metro) ???? À chegada disseram-me que a pá afinal pertencia ao nosso colega Santos Silva. Talvez em tempos de crise uma das saídas seja a agricultura……

Não há tempo a perder e lá vamos nós em direcção à Barragem do Alto do Lindoso.

Esta Barragem situa-se no Rio Lima, dentro do Parque Nacional da Peneda-Gerês. Foi projectada em 1983 e concluída em 1992.

É o maior e mais potente produtor hidroeléctrico em Portugal. Produz mais energia que todas as Barragens do Rio Douro.

O autocarro entrou num emaranhado de túneis e lá fomos descendo…..

A nossa visita ao interior da TERRA foi guiada pelo electricista Sr. Carlos Silva, que nos explicou exaustivamente e com toda a simpatia como funciona esta cidade subterrânea.

A produção média anual é de 948GWh, tem o elevador mais rápido da Europa, custou em 1990, 369 milhões de euros e o ponto mais baixo das turbinas está ao nível do mar.

Terminamos a visita na sala VIP, onde estão os dois autómatos (robots) que tudo controlam. É nesta sala que se realizam por vezes festas. O tecto imita o céu. Foi construído baseado em fotografias verdadeiras numa noite de estrelas. Foi aqui que o Paulo Gonzo e a Lúcia Moniz a convite da EDP cantaram a bela canção “ESPELHO DE ÁGUA”. (aconselho a pesquisa no You Tube).

Voltamos à superfície e lá fomos rapidamente fazer a visita ao Castelo de Lindoso e espigueiros.

No curto trajecto o Prof. Sá Couto fez um teste oral aos alunos sobre a visita à Barragem!!!!! Passaram todos com distinção e as perguntas eram difíceis. Atenção que isto era uma visita de estudo!

O Castelo de Lindoso foi erguido de raiz no reinado de D. Afonso III e terá sido reforçado e ampliado no reinado de D. Dinis, a partir de 1278.

No século XX foi classificado como MONUMENTO NACIONAL.

Junto ao Castelo de Lindoso existe um eira composta por cinquenta espigueiros dos séculos XVII e XVIII. Cada espigueiro apoia-se em pilares, assentes na rocha e encimados por mós e é constituído por duas lajes de granito unidas num ângulo obtuso, ornamentados com uma cruz.

Então o grupo aproveitou mais uma vez este lindo dia de sol e este aglomerado de rara beleza, para fazer as suas fotografias.

Não sei se os paparazzi não seriam mais que os modelos!!!!! O melhor mesmo era fotografar a natureza…………

Depois de andarmos nas entranhas da TERRA e no alto da SERRA, é evidente que a fome começou a apertar! O relógio estava a andar muito depressa e ainda tínhamos uns km pela frente até Castro Laboreiro.

Valeu-nos a perícia e a simpatia do nosso condutor Sr. Baptista, (da empresa Mar de Prata) levou-nos através do Parque Peneda-Gerês serpenteando a natureza, de uma beleza única, até à Albergaria Mira Castro.

Naqueles últimos km dentro do autocarro as palavras mais ouvidas eram: bacalhau, cabrito e uma boa pinga da região………a cultura nesta hora, era mesmo gastronómica………….

Lá chegamos ao Restaurante! As instruções da nossa querida colega Fátima Sá Couto eram rigorosas. Dirijam-se às mesas, marquem os lugares, vão à casa de banho e lavem as mãos!

Para não fugir à regra, esta é sempre uma das partes principais dos passeios. Primeiro o silêncio e depois dos primeiros brindes e das primeiras trincadelas a conversa anima e a suposta sala de restaurante já se tornou numa sala de convívio…….

Depois das entradas, da sopinha, do bacalhau com a melhor broa do mundo, do cabritinho e sobremesas……chegou a vez do café e respectivos licores oferecidos pelo restaurante! O tempo voou… Já nem deu para um passeio por Castro Laboreiro!

Alteramos o programa. Cortamos a prova de vinhos no Solar do Alvarinho em Melgaço (mas eu pergunto? Será de que depois de almoço alguém conseguiria distinguir as várias qualidades de Alvarinho) foi melhor assim!

Tínhamos visita marcada no AQUAMUSEU DO RIO MINHO em Vila Nova de Cerveira. E ainda tínhamos muitos km pela frente.

No trajecto fomos convidados a dormir, mas foi difícil, porque um grupo de alunos resolveu mostrar os seus dotes vocais ao resto do grupo!

Não esquecer que muitos dos elementos do Grupo Coral participam nos passeios e têm assim uma grande oportunidade de actuar em frente de uma plateia exigente!

Chegamos então ao AQUAMUSEU.

Localizado no Parque do Castelinho em Vila Nova de Cerveira, simula os diferentes biótopos do rio desde a sua nascente até à foz.

É constituído por aquários que albergam cerca de 40 espécies distintas e um lontrário.

Fomos recebidos pelo Técnico da Câmara Sr. Patrício que com todo o profissionalismo e carinho nos explicou tudo.

Quando nos falou sobre A LAMPREIA e falou muito, ou não fosse esta uma das zonas nobres da lampreia, senti que alguns elementos do grupo, estavam já a imaginar……um arroz de lampreia ou uma lampreia à bordalesa!

Claro que a hora já ia avançada e até já se jantava (mas o jantar não estava no programa).

Terminamos então no café ao lado do AQUAMUSEU a temperar o estômago com café, chá e até umas cervejitas………..

Estava na hora do regresso.

Mais uma vez correu tudo muito bem e o casal Sá Couto (grandes organizadores) está de parabéns.

Chegados à Póvoa despedimo-nos com a canção preferida do nosso colega e professor Sepúlveda.

O …………. É bom companheiro….. Que bom é tê-lo aqui ……..

O relatório já vai longo.

Só uma pequena nota: o S. Pedro foi um bom companheiro…….que bom foi tê-lo lá! A partir deste dia a meteorologia zangou-se com o Outono e mandou uma INVERNIA!

Áurea Bourbon

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Seminário Distrital da RF

Programa Seminário Distrital RF

Póvoa de Varzim

Carta Mensal do Governador

Carta Mensal Gov 2010-Outubro

Póvoa de Varzim

Profissional do Ano

Póvoa de Varzim

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Fundação Rotária - Plano Visão de Futuro

http://www.rotary.pt/2010-2011/Noticias/noticias/plano-visao-futuro/visao.html

Maria da Conceição Nogueira

Maria da Conceição Nogueira, actual directora do Boletim Cultural da Póvoa de Varzim, foi esta terça-feira, distinguida pelo Rotary Club como a "Profissional do Ano".

Professora de Português e Francês ao longo de trinta anos na Escola Secundária Eça de Queirós é assim que Maria da Conceição Nogueira gosta de ser conhecida na sua terra. No Boletim Cultural sempre colaborou com textos.
"Ao presidente do Rotary eu disse que o Boletim não era para mim uma profissão e eu acho que não devia ser-me atribuído o prémio", defendeu a homenageada, que acrescentou que o Boletim é o fecho da sua profissão: "eu trabalho com entusiasmo e com paixão porque é um trabalho que gosto". A este jornal salientou que "evidentemente que tenho que agradecer a distinção mas vou salientar bem, e é isso que eu sinto, o prémio não é dirigido à minha pessoa. É ao trabalho que se desenvolve nesta biblioteca em prol da nossa terra. O coordenador editorial, Dr. Manuel Costa, e toda a equipa de funcionários da biblioteca que trabalham na edição, produção e divulgação do Boletim".
No Boletim Cultural, Maria da Conceição Nogueira, escolhe os colaboradores e dirige-lhes o seu pedido. "Tenho sido muito bem aceite", sublinhou. Depois procede à revisão dos artigos. "Eu era incapaz de ser directora e publicar algo sem antes ler o que lá vai", acrescentou.
"É gratificante o nosso trabalho ser reconhecido e nessa medida agradeço. Agora eu não queria de maneira nenhuma ser posta em foco porque nunca trabalhei para isso. Gosto de trabalhar escondida. De qualquer modo evidentemente que estou grata ao Rotary Club", sublinhou a licenciada em Filologia Românica, no ano de 1968.
Não se considerando uma investigadora, Maria da Conceição admite que se tem debruçado sobre espólios existentes na Biblioteca Municipal Rocha Peixoto e fez trabalhos para os dois últimos volumes baseados na epistolografia ali existente. "Nessa medida serei investigadora", admitiu.
O convite para a direcção do Boletim Cultural surgiu após a morte de Monsenhor Amorim, director, e de Manuel Lopes, coordenador editorial, que ainda em vida pediu a Maria da Conceição para fazer a revisão do volume 40, no ano 2006, exactamente o número que assinalou a mudança do Boletim, aparecendo com mais imagens que complementam o texto.
Com o falecimento de Manuel Lopes, "Luís Diamantino convida-me para um café e diz que me vai fazer uma proposta para a qual não aceita uma recusa. E a verdade é que eu não fui capaz de lhe dizer que não. E eis porque estou então desde o volume 41 na direcção", referiu a directora do Boletim.
Sob a direcção de Maria da Conceição Nogueira são publicados os volumes 41, 42, 43 e 44, sendo de publicação anual. O próximo, volume 45, será sobre o centenário da República na Póvoa de Varzim e a ser publicado no próximo ano.
Após alguma recusa inicial face à nova imagem do Boletim, verificou-se que as últimas edições têm esgotado, algo que nunca antes tinha acontecido. Em parte deve-se à promoção do lançamento do Boletim Cultural, evento que começou a ser realizado aquando da mudança da publicação.
"Convocamos a Póvoa inteira para esse evento e temos até recebido apelos para ir lançar o Boletim a outras bibliotecas", contou a directora. O Boletim Cultural da Póvoa de Varzim já foi apresentado na Sociedade de Geografia de Lisboa, onde estiveram presentes inúmeros poveiros residentes na capital. De seguida, a edição foi levada a Baião, Carrazeda de Ansiães, e também à Biblioteca Municipal do Porto. A última apresentação foi na Biblioteca Florbela Espanca, em Matosinhos. "Acho que isto diz muito da aceitação do nosso Boletim Cultural", concluiu Maria da Conceição Nogueira.
O Boletim Cultural foi fundado em 1958, por Fernando Barbosa e continuado, após a sua morte, pelo irmão Jorge Barbosa.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Profissional do ano

 
 
 

Profissional do Ano

Homenagem ao Profissional

2012 Raquel Camarinha
2011 Maria da Conceição Nogueira(Directora do Boletim Cultural)
2010 João Marques - Organizador do Festival Internacional da Póvoa de Varzim
2009 JP SÁ COUTO
2008 Manuel Ramos Zeferino(Desporto/Ciclismo)
2007 Miguel José Ribeiro Cadilhe
2006 Deolinda Carneiro(Directora Museu da P. Varzim)
2006 José Flores(Arqueólogo da Câmara)
2005 Castro Lopes - Alfaiate
2005 Associação do Comércio da Póvoa de Varzim
2005 Ordem dos Engenheiros
2005 Ordem dos Advogados-(Drº Mariz)
2004 Manuel José Ferreira Lopes(Director da Biblioteca Municipal)
2003
2002
2001 Professores Primários - Bravo Neves
2000
1999 Drº António Carlos Santos - Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
1998 Conselheiro Alfredo José de Sousa - Presidente do Tribunal de Contas
1997 - Monte & Monte – Empresa de Construção Civil
1994 MAPADI(07-03-1994)
1992 J.J. Silva Garcia, Arquitecto
1992 Bruno Loureiro, Nadador de Alta Competição do G.D.S.
1991 José Martins de Sá, Ourivesaria Gomes & Sá
1990 Quintas & Quintas – Empresa de Cordoaria
1988 António Manuel Agonia Sampaio, artista de Banda Desenhada
1988 Diogo Gomes.
1988 - “SOPETE” – Sociedade Poveira de Empreendimentos Turísticos
1988 Prof. Dr. Carlos Alberto Silva, Médico Neurologista e Professor Catedrático da Universidade do Porto.
1988 Dr. Rui Faria, Director dos Serviços de Urgência do Hospital de S. João;
1988 Dr. José Alberto Tavares Moreira, Governador do Banco de Portugal
1988 Jorge Pereira, Campeão Mundial de Mini-trampolim
1988 António José Lima Pereira, Jogador do F.C.P
1988 Lídio Marques, Presidente do Varzim Sport Club
1988 Manuel José Ferreira Lopes – Director do Museu Etnográfico e da Biblioteca Municipal
1986 O RCPV presta homenagem aos artistas do nosso teatro Ivone Silva e Eugénio Salvador. Ofereceu-lhes artísticas conchas de prata com palavras de muito apreço.