Seguidores

sábado, 23 de janeiro de 2010

Números?


• População Mundial
6.858.884.216 pessoas
Pobreza
1.000.000.000 pessoas vivem com menos de 1.00 € por dia
2.500.000.000 pessoas vivem com menos de 2.50 € por dia
Ajuda portuguesa
Portugal ajuda, no combate à pobreza, com 0,21 % do seu PIB estando previsto atingir o valor de 0,70 % em 2015

• População Europeia
496.886.262 pessoas
Pobreza (“Limiar de pobreza”: fixado em 60 % da mediana de rendimento do respectivo país.)
80 milhões de europeus,17% da população (incluindo Portugal)

• População Portuguesa
10.649.434 pessoas
Portugal na Europa
Representa cerca de 2,15 % da população total Europeia (25)
População Activa
População activa em Portugal situa-se nos 5.587.300 indivíduos
Mulheres/Homens
A relação de mulheres para homens é de 107 para 100 respectivamente
Imigração
Em Portugal existem 3,40 imigrantes por cada 1000 habitantes
Milionários
Nº de portugueses com mais de 1.000.000 € é de 10.900 (crescimento de 3,10 %)
100 Fortunas
As 100 maiores fortunas de Portugal representam em valor 17 % do PIB
Pobreza (com menos de 360 euros mensais)
Estima-se 2.500.000 de pobres em Portugal incluindo 400.000 imigrantes 20%
(Sem pensões ou subsídios, a taxa de pobreza em Portugal seria de 40%)
1 em cada 5
...dos Portugueses vive no limiar da pobreza.

• População Poveira (Censos de 2001)

63.470

Nota - Para quem quiser estimar as taxas de pobreza ao nível do Concelho, basta fazer as contas...
Fontes: EUROSTAT e Portugal em números
Actualizado em 24/01/10

3 comentários:

Anónimo disse...

E na Póvoa de Varzim ???
Continuam a ignorar aquilo que se passa na vossa terra e a preocupar-se com problemas distantes...

Miguel Loureiro disse...

Caro Anónimo
Obrigado por nos ter visitado.
Sendo o anonimato uma forma pouca aceitável para interagir ao nível da "conversa", não deixei de publicar o comentário, porque enveredou pela correcção. E porque estamos num país livre e de direito, onde se pode dar opinião, sem punição, se quiser dialogar e quando quiser, pode e deve fazê-lo, com assinatura.
Sobre a crítica em questão muito haveria a dizer, que sintetizarei:
1. Rotary Intenational, é um movimento internacional, formado por profissionais de várias áreas, que trabalha em rede através de cada clube e que pode agir localmente, nacionalmente e internacionalmente;
2. Não sendo uma ONG de dar bens (só excepcionalmente), mas de prestar serviços e alertar os seus sócios e demais pessoas para os problemas que estão na base dos problemas mundiais, que se reflectem nos nacionais e nos locais, é esse o caminho que estatutariamente tentamos cumprir;
3. Sendo um grupo de pessoas com alguma intervenção na sua comunidade, quer profissionalmente, quer socialmente, quer intelectualmente, a intervenção a nível local, pode passar por aí, ou seja, pela sensibilização do poder (local/económico) para fazer-fazer, que é o mesmo que dizer, levar o poder/empresas a fazerem o que devem, por razões de direito dos cidadãos;
4. A nível local, há já muitas associações com objectivos de caridade, filantropia ou solidariedade, que não são os de Rotary, em termos materiais;
5. Sendo o objectivo último de Rotary, a Paz Mundial, a sua acção tem que ser numa perspectiva global.
6. Como exemplo (que não é o primeiro), quando todos tiverem comido um bocado das verbas para o Haiti e depois de o deixarem, seguramente que serão os Clubes Rotários do Haiti, no terreno, que manterão os projectos até à sua conclusão, tal como aconteceu nos países do tsunami;
7. Cada clube entende Rotary como entende e age conforme esse entendimento, as suas possibilidades e estratégias, como é o caso do R.C. da Póvoa de Varzim.
8. Logicamente que Rotary e os rotários exercem a sua actividade segundo estatutos que aceitaram e não segundo o entendimento do que é ou deveria Rotary, feito por quem não é sócio e não está comprometido com o seu estatuto.
9. Cada sócio de Rotary, dentro do espírito e do lema rotário: "Dar de si antes de pensar em si", como cidadão exerce cargos de predominância em muitas outras associações locais, que não o impede dessa intervenção local a que se refere;
10. Finalmente, temos tido e mantemos projectos a nível local, o Rotaract e o último a Universidade Sénior, que se limitam à fronteiras concelhias.

Não sei se fui convincente, mas pretendi ser esclarecedor e honesto na resposta.
Volte sempre, mas não tenha receio de se identificar.

Miguel Loureiro disse...

Caro Anónimo, se tiver números(?) credíveis e com fonte sobre o nosso Concelho, faça-nos chegar e publicaremos.
Cumprimentos